expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 22 de março de 2012

Momento Histórico

É com grande orgulho e satisfação que venho postar essa foto:






Mais de quatrocentas pessoas reunidas em um auditório em plena quinta feira, votando contra a paralisação da rede de planos odontológicos UNNA. 

Momento histórico para muitos e um enorme cala a boca para todos aqueles que disseram que a classe era desunida e não buscava mudanças! Um grande viés para os que tentaram desvalorizar  um blog que a todo momento somente buscou reacender dentro de cada dentista o orgulho da profissão!! Sem o intuito de prejudicar A ou B....

Esse ato público de autoria do CRO-RJ (importante que seja reconhecido, principalmente pela divulgação em todos os meios de comunicação!) foi a maior demonstração de que com diretrizes podemos chegar em algum lugar!

Não adianta ficar parado reclamando em casa ou no consultório.
Temos um conselho e um sindicato e tenho certeza que em conjunto nossa classe pode voltar a se sentir valorizada!!

Peço encarecidamente que não deixem esse ato acabar e que assim como a rede UNNA, crie-se um hábito para discutirmos outros assuntos, tais como: clinicas populares, tetos salariais, férias, 13°e ate mesmo outros absurdos de planos odontológicos.


Parabenizo a todos os organizadores e dentistas presentes na reunião pelo pontapé inicial de um novo começo na odontologia!


Como sempre digo, não fique parado, MUD!!!! 

quinta-feira, 15 de março de 2012

É chegada a hora da mudança!!!

Foram vários textos falando de valorização do cirurgião dentista e da real necessidade de nos pronunciarmos. Não deixem de comparecer a assembléia! É de extrema importância que tenhamos representatividade. Precisamos de no mínimo 1000 pessoas para que a ata seja aprovada segundo informações. Esse talvez seja o passo mais importante para o início de uma nova era para a odontologia! Conto com todos vocês na divulgação. Parabéns CRO-RJ pela iniciativa !!

domingo, 29 de maio de 2011

A entrega da carteira do CRO.

Hoje completa 6 meses da criação do MUD.
Infelizmente não podemos comemorar como gostaríamos, porém tenho certeza que desde sua criação muitas pessoas se mobilizaram e muitas outras começaram a refletir a importância de mudanças  imediatas na Odontologia.
Para quem não é da área de saúde, principalmente da área odontológica pode ser difícil entender o que a carteira definitiva do CRO representa, mas é o resultado de 4 ou 5 anos de estudo integral, com muito suor e dedicação. É um momento ímpar da sua vida em que você abdica em parte da sua família, mesmo sem querer fazer isso, pois em grande parte do seu dia você está na faculdade. Seus amigos reclamam que você sumiu e que não tem mais tempo para eles. Pórem muitos deles não entendem que estamos muitas vezes em plantões de hospitais, estágios extracurriculares e iniciações científicas que consomem grande parte do tempo, porém acrescentam muito na nossa formação.
 Pessoas que até então são desconhecidas na sua vida viram sua segunda família...
 Sendo assim, esse dia pra todos nós é de suma importância, pois terminamos a primeira parte de um sonho que é se tornar dentistas e dentro do possível iremos retornar a nossa rotina que havia sido abandonada nesses anos de faculdade.
Para simbolizar esse momento temos a entrega das carteiras do CRO, com uma pequena cerimônia que ocorre no prédio do Conselho Regional de Odontologia.
Um dos pontos abordados nesse momento especial para os recém-formados ali presentes foi a situação atual da nossa profissão. Foi relatado que a Odontologia não estaria passando por tempos difíceis e sim por tempos diferentes. Foi aconselhado também que nós, novos cirurgiões-dentistas, valorizássemos mais nossa profissão e que tomássemos mais cuidado com os planos de saúde e que não aceitássemos tais condições de trabalho que a maioria oferece. Dentre outros conselhos dados, este foi o que me fez refletir.
A partir deste trecho, comecei a pensar em tudo que já escrevi nos outros textos do blog.
 Não sei se vão concordar comigo, mas penso da seguinte forma...
Que a situação da odontologia está ruim é inegável. Acho que todos os textos deixam isso claro. Que não podemos aceitar planos e salários baixos também já sabemos. Agora eu lhe pergunto...aonde trabalho então no estado do Rio de Janeiro???
Sinceramente, às vezes acho que as pessoas tentam jogar responsabilidades para nós... Como se a culpa da Odontologia estar no lugar que está fosse somente nossa.
Que é difícil mudar conceitos e atitudes eu sei, mas se quer que valorizemos a profissão as entidades responsáveis têm que dar o exemplo.

Vou citar alguns para depois não dizerem que falar é fácil, quero ver resolver.

1- Acabar com anúncios no jornalzinho do CRO, globo, extra e outros jornais de clinicas populares que não tem condições nenhuma de atendimento ao publico... Basta fiscalizar....e se nós dentistas conseguimos identificá- las somente com uma simples leitura, tenho certeza que os órgãos fiscalizadores terão a mesma facilidade. Nesses anúncios encontramos clínicas oferecendo salário porcentagem, muitas vezes ínfimas alem de condições de trabalho pífias. Volto a perguntar cadê nosso piso salarial?
2- Bombardear os dentistas com outdoors e propagandas sobre a valorização do dentista (Muitos querem se valorizar, só não sabem como). Certeza que com a liderança do nosso conselho muitos irão apoiar. Basta fazer reivindicações ou atos de manifestação bem estruturados. Infelizmente não vemos nada disso, ou quando aparece são totalmente impensados (ex. tentar acabar com o concurso no dia do mesmo. Porque nada foi feito antes? Se era abusivo a classe, porque não intervir???)
3- Propagandas para a população para educá-los sobre a importância da escovação e principalmente para não irem a qualquer clinica... Dos riscos a saúde e lembrando lhes da importância de consultar o CRO do dentista na internet ou pelo telefone em que vão ser atendidos antes de iniciar o tratamento.
4- Reuniões nas faculdades de odontologia com os alunos do 7 e 8 período sobre o mercado de trabalho, sobre seus direitos, sobre não aceitar qualquer tipo de emprego. Abro um parêntese para dizer que em uma das minhas idas em busca de respostas me disseram que as faculdades proíbem a ida do CRO e sindicato. Sinceramente... Que país é esse em que vivemos... A colgate pode ir dar uma palestra e entregar brindes e as entidades que teoricamente querem nos valorizar e melhorar nossa condição não entram.... Certeza que há algo de errado... Esse tipo de coisa na minha cabeça é absurdo!!!!

Penso que há muita coisa para mudar, mas acho que falta a iniciativa.
Estamos invertendo papeis... Não adianta jogar a responsabilidade somente para os dentistas (tem vários que estão dormindo sim, porem não são todos!)... Ou alguém aqui acha que as pessoas que aceitam planos de saúde ou trabalham em clinicas populares não aceitariam ir para um consultório em que salário e condições de atendimentos fossem ideais? O problema é que esses locais são raríssimos vide a banalização que estão deixando a odontologia sofrer.
O recém formado que ganha agora mil reais e está todo feliz, aceitando qualquer emprego que oferecem, só vai entender o tamanho do problema quando ele tiver 5, 10 anos de formado e continuar ganhando os mesmos mil reais, sem carteira assinada e sem direito algum. Temos que acordar para a realidade o quanto antes!
Fiscalizem mais as clínicas e concursos indevidos, punam dentistas que estão banalizando nossa profissão, conversem mais com os alunos dentro das faculdades (muitos são novos e só vão entender tudo que está acontecendo quando se formarem e viverem a realidade), criem oportunidades para mudarmos, pois como já disse todos querem mudar. Tenho certeza que as entidades realizam algumas iniciativas relevantes e vou pesquisar sobre para  escrever no meu próximo texto. Assim provo mais uma vez que estou em busca de união e não só de criticar a entidade A ou B.
Fica meu desabafo e minhas sugestões...
Espero os comentários no blog, pois tenho certeza que as pessoas que podem mudar algo devido a sua posição nas entidades da Odontologia estão lendo os textos. Cada comentário só ajudará a mostrar nossa insatisfação. Conto com vocês.

Não fique parado, MUD!!!

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Paralisação

CONVOCAÇÃO À CLASSE ODONTOLÓGICA



7 de abril : apoio à paralisação de cirurgiões-dentistas e médicos para a suspensão do atendimento aos pacientes conveniados aos planos e seguradoras de saúde.

7 de abril - Dia Mundial da Saúde.

Pela nossa valorização!!!

Pode parecer uma atitude pequena, porém os médicos também vão participar.

Pode ser uma grande chance de mudança!!!

Não fique parado, MUD!!!

sexta-feira, 4 de março de 2011

Momento de reflexão

O texto de hoje é intitulado desta forma devido ao ultimo dia 17 de fevereiro de 2011.

Infelizmente, apenas uma pessoa compareceu ao encontro em que iriamos discutir as novas diretrizes do MUD, o que me faz pensar se realmente as pessoas estão incomodadas com a atual situação da odontologia.

Para quem acha isso super normal, peço para que imaginem se o encontro no CRO não fosse cancelado. Vocês acham que seríamos respeitados de alguma forma se ninguém aparecesse??
Seriamos facilmente abafados e toda essa mobilização não resultaria em nada.

Todos falam que dentista não é unido e que só pensa em si mesmo... Será que mesmo pensando em si mesmo a situação está tão boa que os mesmos se dão ao luxo de se acomodar?

O mais triste disso tudo é que a criação do MUD tem o intuito de nos valorizarmos, de corrermos atrás do que merecemos após anos de estudo e dedicação.

 Por isso reafirmo que o momento é de reflexão....

Pensem... É com essas condições de trabalho atual que querem construir um futuro?? 

Será que ficar em casa sentado lamentando mudará algo???

É chegada a  hora de acordar!!!

Como insisto sempre, só nos unindo teremos força para mudar algo!!!

A situação atual é ruim e se não nos organizarmos a tendência é piorar.

O momento da mudança é agora.

Não fique parado, MUD!!!

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Reunião Cancelada

Caros colegas de profissão,

Gostaria de fazer um comunicado importante no dia de hoje.

Estamos cancelando a Reunião que aconteceria no dia 17/02/2011!!



Ontem em reunião com alguns colegas do MUD percebemos que precisávamos dar um passo para trás em busca de caminharmos dois num futuro breve.

Nesse primeiro mês de blog, as manifestações de apoio aos textos foram inúmeras, o que nos deixou bem contentes e felizes, porém causou uma falsa impressão que tudo se resolveria com facilidade.

Infelizmente nós que estamos no dia a dia correndo atrás de respostas aos nossos questionamentos estamos vendo e sentindo na pele o quanto é difícil mudar algo.

Dúvidas como, por exemplo, em quem podemos confiar é apenas uma das inúmeras perguntas que nos fazemos diariamente.

Sendo assim, achamos extremamente necessário nos organizarmos como movimento (dentistas) e pautar tudo que queremos de mudança para podermos cobrar depois.

Dessa maneira nos reuniremos no mesmo dia 17/02 em local a combinar (quem tiver interesse em participar, favor me mandar email ou mensagem pelo facebook) para discutirmos a melhor forma de objetivarmos e darmos as diretrizes para o começo da mudança!

Só para vocês terem idéia do que estamos falando, coisas pequenas como o local da reunião ser no auditório do CRO está causando uma certa desconfiança do intuito do movimento.

Quem nos conhece sabe muito bem que em momento algum a intenção do MUD é tomar partido por A ou B e sim debater sobre os problemas atuais da odontologia.

Como já diz o blog precisamos de união. A desunião só nos levaria a total banalização.

Dessa maneira peço encarecidamente a compreensão de todos, pois estamos nos estruturando para sermos pontuais. Caso contrário estaríamos iludindo todos que ainda acreditam em uma possível mudança!

Pensem que dessa forma seremos mais consistentes e objetivos, o que nos dará maior chance de sucesso.

Marcaremos assim que possível uma nova data, pensando até num dia e horário que mais pessoas possam ir.

O momento não é de desânimo e sim de extrema confiança, pois para o sucesso ser alcançado o trabalho tem que ser árduo!

Conto com vocês!!!


o fique parado, MUD !!!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Planos de Saúde Odontológicos

O tema que escreverei hoje é um dos assuntos que mais incomodam os dentistas: planos de saúde.


Nesses últimos nove anos, a procura por planos odontológicos disparou.

Consultando os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), descobri que a comercialização de planos individuais odontológicos, cresceu mais de 500% entre dezembro de 2000 e março de 2009.

Grande parte desse crescimento, certamente está na vinculação dos planos odontológicos aos planos de saúde médico, geralmente como um serviço adicional.

É como se fosse um verdadeiro bônus para as pessoas que adquirem um plano médico. Com uma taxa de adesão “ínfima” (comparado ao valor dos planos médicos) variando de 15 a 40 reais por mês o contratante leva o plano odontológico e garante o tão sonhado sorriso perfeito.

Na teoria isso seria perfeito, porém na pratica, tirando os donos dos planos de saúde, todos saíram perdendo.


Em relação à população:

A população em geral chega até os planos de saúde odontológicos de diversas formas. Têm as pessoas que estão em busca de um tratamento dentário, porém não possuem muito dinheiro para executá-lo e dessa maneira encontram nos planos uma alternativa de pagar uma quantia baixa mensal, não comprometendo o ordenado.

Têm também as pessoas que são contratadas por empresas e multi nacionais que como têm uma quantidade de funcionários muito grande, incluem no seu pacote de benefícios para os empregados o plano de saúde odontológico. Essas pessoas nem sempre estão à procura de tratamento, porem aceitam a inclusão do beneficio, pois o valor descontado do salário é bem pequeno.

Há ainda a terceira opção, que são a maioria, que são as pessoas que vão à procura de um plano médico (devido ao grande caos que se encontra a área de saúde no Brasil) e são “convencidos” a levar o plano odontológico. Como já citado anteriormente, fechando o plano médico, o mesmo leva inteiramente grátis (ou pagando uma taxa pequena) o odontológico. Pura estratégia de marketing para vencer a concorrência.

Em tese, todos os citados sofrem com os planos.

Em primeiro lugar o plano de saúde não cobre todos os procedimentos que a população necessita. Logo quando a mesma precisa de um procedimento mais complicado, que na sua grande maioria é mais caro, a pessoa tem que pagar do próprio bolso.

Depois temos o problema do descaso do dentista. A maioria das pessoas que utilizam planos precisam marcar consultas com certa antecedência, pois alguns dentistas orientam suas secretárias a dar preferência às pessoas particulares, uma vez que o retorno financeiro chega a ser cinco vezes maior que as pessoas vindas de plano. Com a demora, muitos tratamentos que seriam mais fáceis de tratar se complicam, fazendo com que a pessoa quando atendida entre nos procedimentos não cobertos pelo plano.

Por ultimo, li muitas queixas sobre dentistas que tratam mal e com rapidez o paciente vindo de plano de saúde, visando sempre à quantidade de pessoas atendidas em um dia. Além de tratamentos em geral de baixa qualidade (explicarei mais detalhadamente quando falar sobre dentistas).

Em relação aos dentistas:

Os dentistas que aceitam planos se dividem em três tipos na minha opinião:

O primeiro tipo são os recém formados que precisam de um grande movimento em seus consultórios para formar a tão sonhada clientela. Esses acabam aceitando grande parte dos planos de saúde sem nem se dar ao trabalho de ler contrato ou coisa do tipo. Só visam o crescimento quase que instantâneo do numero de pacientes na sala de espera.

O segundo tipo são os exploradores. Esses já tem uma situação tranqüila na odontologia. Muitos já trabalham com odontologia há muito tempo e ganharam muito dinheiro quando a mesma dava muitos lucros. Os exploradores, no momento atual, enxergam a odontologia como um grande negócio, uma forma de aumentar seus rendimentos sem estar dentro do consultório. Dessa forma abrem clinicas cheias de equipos e contratam recém formados cheios de gás para trabalhar. Junto a isso aceitam vários tipos de planos odontológicos, para assim o consultório ficar sempre cheio, ou seja, sempre visando o lucro.

O terceiro e ultimo tipo são os oportunistas. Sei que a palavra é um pouco pesada, porem defino esses como os dentistas que aceitam planos em busca ou do paciente precisar de algum procedimento que não está incluído na tabela do plano ou do mesmo recomendar um amigo ou familiar que não tenha plano. Pelo que tenho conversado com dentistas, isso muitas vezes funciona...

Antes de terminar meu ponto de vista dos dentistas gostaria de esclarecer sobre os tratamentos em geral de baixa qualidade citado no item anterior. Alguns vão achar absurdo, outros super normal, porem muitos dentistas que atendem plano usam material de péssima qualidade. A maioria alega que pelo fato do plano pagar mal uma restauração, o mesmo para ter um mínimo de lucro não pode se dar ao luxo de comprar, por exemplo, resinas e adesivos de alta qualidade. Alguns para não perder o paciente, mudam o plano de tratamento para receber do plano. Como exemplo, posso citar o fato de alguém precisar de uma coroa. Como o plano não cobre e o paciente não tem como pagar a coroa, o dentista diz que uma simples resina serve e compromete assim o tratamento. Tudo visando o lucro.

Quis situar vocês antes de qualquer coisa, pois tenho certeza que o que realmente preocupa os dentistas em relação aos planos de saúde são os valores de certos procedimento que são baixíssimos e o famoso “glozar”. Vamos exemplificar: O dentista faz uma resina classe IV no paciente e o mesmo da entrada no plano. O dentista recebe um valor baixo (20 reais) e só daqui a um mês ou dois. O pior de tudo é que muitas vezes o valor não é pago, o famoso “ glozaram meu procedimento”, por motivos em sua maioria sem critério.

Em relação ao CRO:

Deixei por ultimo o CRO, pois sabendo das queixas dos pacientes e dos profissionais quis entender o que seria feito para mudar o panorama atual. Fui recebido por um dos conselheiros da atual gestão e ao fazer algumas dessas perguntas o mesmo me disse o seguinte:

1-    Está sendo criada a tabela FIPE (fundação instituto de pesquisas econômicas) dos procedimentos odontológicos. Segundo o conselheiro a FIPE é um órgão da Universidade de São Paulo – USP na qual vai padronizar o valor dos procedimentos odontológicos, criando um valor mínimo que deverá ser cobrado por dentistas e pago por planos de saúde. Dessa maneira o mesmo acha que acontecerá uma valorização da odontologia, não ficando a mercê dos planos de saúde. O CD com esses valores, segundo ele, será distribuído no CIORJ desse ano dentro das bolsas dos brindes. Fiquem atentos!!

2-    Outra coisa que ele citou é o fato de todo dentista registrado no CRO ter um apoio jurídico gratuito. Isso quer dizer que antes de assinar qualquer contrato com o plano de saúde, você pode solicitar que um dos advogados do CRO veja se está tudo dentro da lei. Só assim segundo ele o CRO pode combater os contratos absurdos que estão fazendo por aí.

3-    Ainda em relação aos planos o mesmo terminou dizendo que o dentista só vai conseguir sair desse aprisionamento dos planos no momento que não aceitar qualquer contrato e começar a se valorizar, fazendo procedimentos coerentes e não se adequando ao que essas empresas querem.

Termino dizendo que nesse texto pesquisei dados, dei minha opinião, mas de verdade acho que para resolvermos o problema dos planos de saúde temos que nos valorizar! Pode parecer chato bater na mesma tecla, porem só dando valor a nossa profissão não aceitaremos contratos pífios, valores imorais e outros dentistas pararão de fazer atrocidades por causa de vinte reais. O plano de saúde só será bem vindo quando o mesmo valorizar o dentista, dando crédito ao profissional e o respeitando. Não podemos realizar um procedimento e ficar esperando meses para receber uma quantia que não condiz com nossa formação pessoal e profissional.

Dê sua opinião também... Vamos conversar sobre o tema!

Para refletir hoje deixo a seguinte pergunta: Não seria melhor em vez de planos de saúde o dentista ter a percepção do que é melhor para o seu paciente, comunicá-lo e tentar dividir o tratamento do mesmo se adequando as condições que o mesmo pode pagar?

Juntos, começaremos a ter peso nas discussões.

Sozinho ninguém muda nada e ta mais que provado que a união faz a força!

Não fique parado, MUD.